sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Pingos e respingos domingueiros...

Cansada do célere corre-corre da rotina semanal,ensurdecida por causa das onomatopéias que o mundo atual apresenta atraves de buzinas, sirenes, campainhas, apitos, celulares...ferida por açoites que me instigam a ser ambiciosa, resolvi parar e olhar...Abri a janela e deparei com um domingo brilhante e cheiroso.Embriaguei-me com a brisa e deixei que cada particula daquele domingo penetrasse em minhas células ávidas por vida...vida nova!!! Comecei a desmanchar, a retirar o emaranhado de teias que as aranhas do tempo t eceram cuidadosamente...aranhas teimosas e persistentes.Fui me despojando. A purificação tornou-me nua...Arranquei os óculos.Para quê? Já enxergo bem melhor sem eles...Olho a rua...
Risos de jovens, gritos de crianças que ainda não foram atingidos pelo azáfama das aranhas ,nem pelo tédio que arrasta, que consome..Ouço sinos que chamam, que anunciam que é dia de missa, é domingo!!!!
O repicar constante torna-se música que me invade e me transporta à infância, à adolescência, numa paz tão abrangente que sinto duas lágrimas intrometidas teimando em sair...tdo me abraça, tudo me consola e impede que engrenagem nenhuma venha a me esmagar...
Minhas mãos ,antes inertes, pálidas estão se movimentando...meus lábios que no cansaço do cotidiano teimavam em se fechar, despertam desse mutismo tonto..Abrem-se!
Meus ouvidos poluídos ple orquestra da tecnologia e do progresso conseguem colocar cada som em seu devido lugar. Fecho-os para o barulho infernal que desumaniza, abro-os para os acordes deste sino, para o gorjear de um pássaro que saúda o domingo mesmo de sua gaiola, lá na casa do vizinho...
E as pernas, outrora como pernas de robô andavam apenas em uma direção..Os pés sempre no trajeto alucinante da ambição, da competitividade...outrora...e foi apenas há algumas horas...mas ...hoje é domingo e num átimo de lucidez tive o dom divino de recolocar em meu cérebro coisificado,idéias que me f izeram despertar evocações sublimes que as teias teimavam em sufocar em meu subconsciente...
Olho agora no espelho, um velho amigo, e observo um novo rosto.Tem rugas,mas não há cansaço.Alguma tristeza, porém sem desespero...Agora sim, consigo me enxergar, realmente...e chegar à conclusão que sou de carne e osso, sou gente..mas sou luz tb, sou alma e coração...Isso mesmo..Eu sou.Eu existo.Eu analiso. Eu amo.Eu sinto....Sou outra agora...Teias extirpadas, ouvidos livres ...prontos para ouvir e entender...lábios portadores de palavras cálidas, não mais pronunciarão fonemas nus.Aprendi o valor do diálogo...
Os sinos, agora, se emudeceram...o domingo segue a marcha do tempo..vai se findar...Amanhã,segunda-feira,a luta se reinicia, talvez haja quedas, mas elas não me impedirão de levantar me e soprar as feridas com carinho...Este domingo cheio de calor, ruídos e aromas,conseguiu me abraçar,me envolver numa onda de amor e ternura....conseguiu acalmar as pesadas vagas que me ameaçavam....
Hoje é domingo...e o Amor se comunicou comigo!!!!

2 comentários:

Marcella disse...

Mãe eu choro sempre que leio cada palavrinha sua, elas emocionam...amO amaR vc mamuska!
beijka´s
Marcella

lorenzo disse...

Minha querida, vc escreve muito bm,toca fundo o meu coração, eu amor ler seus textos, e amo mais ainda amar vc!!!
Lourenço