sábado, 14 de agosto de 2010


Meus dedos, dedinhos digitam aqui tão bonitinhos, tão rapidinhos tentando acompanhar os acordes de meu coração atrapalhado...ah! pobre cuore que se nutre de passione...
Não estou conseguindo entrar no ritmo disfuso, paro e paro tentando entrar nos acordes, na harmonia e fico triste...pois sou assim tão carente, desconfiada...será por quê?
Ah!!! anos e anos de total descompasso, de total descaso...que perdi a prática da espera, da confiança...uma flor que tenta se manter , pétala a pétala , viçosa, sem conseguir...meus dedinhos digitam aqui...acolá..quase num desespero de quem não sabe ao certo se é amado mesmo, de verdade...
Outro dia li uma observação de um cronista que diz que o cronista não recebe visitas, ele visita a sua própria vida...sem intimidade não há crônica fiel! Eu sou assim, alma desnuda, verdade crua de quem busca o amor, a amizade, o carinho, o afeto...e..barbaridade..isso não é mesmo carência???
Meus dedos, extensão de minha alma tentam desenhar em palavras esse meu momento de solidão, de frio, de dúvidas...arranho um sentimento estranho..e ele sangra...o sangue vermelho tinge o horizonte de meus sonhos...e tenta ,mesmo assim...jogar um brilho tênue de paz, esperança e verdade!

Um comentário:

MarceLLa FioreLLi disse...

Ahhh mamadiii, puxei muita coisitas de vc, inclusive esta carência que surge do nada, mas lá fundinho sabemos porque sentimos...
Faz assim, quando se sentir assim, vem na minha casa que fico no seu colinho tão confortador até tudo passar, te encho de beijos até que vc se canse de tanto amor que sentimos por você...
um beijo cheio do meu etrno amorrrrrrrrrrr, Marcella