segunda-feira, 9 de junho de 2008

Um lugar chamado Primeiro de Maio..

Segunda-feira amanheceu com ar benevolente e assoprou uma brisa de energia em minha alma...despertei para um dia a mais em minha vida repleta de ânimo e grata a Deus por tantas benesses...e uma delas é este meu amor ao meu passado que ultimamente tem vindo à tona emergindo de uma forma tão positiva que está atingindo outras pessoas, meus amigos que fizeram parte da construção de minha história...
Nessa reconstrução, eis que salta à minha frente fatos e fotos de um lugar muito querido e especial para mim..Primeiro de Maio, cidade hoje turística, situada no Norte do Paraná. Antes chegava-se do Estado de São Paulo por balsa que atravessava o rio Tibagi, límpido, sem poluição...e eu cheguei assim, numa tarde longiqua de fevereiro de 1969, oriunda da minha querida Marilia... trazia na bagagem...um carrinho de bebê e dois bebês a tiracolo...Oswaldinho com 6 meses, e Ileizi Luciana com um ano e cinco meses, o marido e muitos sonhos e vontade de lutar por uma familia que estava em seu início..
Mas..não vou me demorar em muitos detalhes, pois senão isso vira um romance..e quem sabe um dia o escreva...pretendo agora pincelar nesta crônica de saudade..alguns fatos marcantes que estou registrando no álbum do orkut, e agora me explico...
Em Primeiro de Maio...comecei minha carreira no Magistério e mergulhei fundo nisso, apaixonando-me pela Educação..o que perdura até hoje..encontrava força no infinito amor que sinto pelos meus filhos...e lutava..sempre com muita alegria e esperança! Quantos amigos amealhei nessa cidade..uns já partiram e deixaram eternas saudades...Nilza Miranda, Neide Velasco,Manoel Velasco, Terezinha, Astolfo, Jamil, Nilcéia, dona Herminia e outros que me fogem a memoria...mas não menos estimados...
Outros amigos que ate hoje permanecem em minha vida e que são verdadeiros anjos ...Mary Elene , Edna, Ines, Raquel, dona Iná e familia toda, assim como todos Palombos..dona Cidinha...quantas festas fizemos juntas, quermesses, bailes ,formaturas...aprendi tanta coisa com eles...tambem muitos alunos e ex-alunos, verdadeiros amigos...
Lembro-me das ruas sem asfalto na época..quando chovia ...quantos tombos a paulista suportou com dignidade...puro barro! Nem energia eletrica havia..luz só de motor, e quando havia bailes da escola as amigas iam negociar o tempo com o encarregado da luz, pois ela se apagava às 22:00h
Água de poço...eu nem sabia lidar com isso, uma vez quase caí..quem me ajudou foi a querida Helena Galan, minha vizinha na época...Fiquei super doente com uma alergia à água e ao pó...fiquei anorexica..quem diria...mas lutei e com a luz divina fui curada, pois a vida me chamava desesperadamente... e os olhos lindos de minhas crianças iluminaram meu caminho que foi se amenizando, amenizando...e a cidade me cativando...quanto mais problemas, mais eu aprendia e me fortalecia como gente...
Colégio Estadual Marechal Castelo Branco, fundado em plena de ditadura, olhem só o nome...mas lá imperava a democracia, a amizade, uma familia..fui pioneira ao lado de grandes nomes ja citados...lembro-me do dia em que foi colocada a pedra fundamental ...aquele terreno árido...um calor... e os colegas rindo seus sorrisos jovens e comentando que esperariam um século pra ver o Colegio funcionando...ah tempo... tempo maroto...no ano passado nós nos reencontramos no local, como aposentados...
Escola Técnica de Comércio-segundo g rau, funcionava na Escola de Aplicação, perto da Igreja Matris...Kirico e eu fomos as primeiras professoras, ela de Contabilidade, eu de Português e Inglês..do sexo feminino...ficavamos tímidas num contingente de uns vinte professores...mas fomos muito respeitadas..a amizade de todos perdura ate hoje..Dr.Newton , o diretor, suas piadas ate hoje me recordo...
Meus filhos foram crescendo nesse solo tão aprazivel..tanto é que ainda tivem mais duas filhas...paranaenses, Isabelle e Marcella...que equilibraram o número dos paulistas Ileizi e Oswaldinho!
E..assim..se passaram 15 anos!!!! Até que me mudei para Londrina...cidade linda que me conquistou por inteira....mas impossível me esquecer de lá..de Primeiro de Maio..onde eu tive a oportundade de evoluir como ser humano, local que muitas vezes me viu em prantos...mas que me ofereceu moradores-anjos que ate hoje enxugam minhas lágrimas...local onde tive muitos momentos felizes também...novenas de Natal...padaria do seu Domingos com suas broas de fubá que ate hoje não vi similar..filhos indo a escola, crescendo...clube Náutico.. filhas nascendo...hoje mulheres lindas e feitas!
Nosso alicerce ...Primeiro de Maio, cidade hospitaleira, bela..e que faz parte, com grande destaque, da história de uma mocinha recém chegada de Marilia-Sp...e que se transformou numa mulher madura...e apaixonada que hoje ,em Londrina permite-se resgatar ricas raízes fincadas em solo primomaiense...

3 comentários:

Anônimo disse...

Mãe do céu! Muito cativante essa crônica! Senti vontade de escrever também, de lembrar, de sentir saudades.... Genial! Voce fala que talvez um dia escreva um romance eu torço e espero por ele há muitos anos... Ainda vou ver seus romances nas livrarias...Tenho certeza. Um deles será inspirado em PRIDEMA, com certeza.
bjos
Ileizi

Deolino disse...

Professora Margarete!
Desculpe invadir seu espaço.
Quanta emoção ao ler esta tua crônica.
Minha cara professora, você também faz parte da minha história em Primeiro de Maio.
Muitas felicidades.
Deolino Fonseca

MARCOS GARCIA disse...

PROFESSORA MARGARTE OU MELHOR DONA MARGARETE ERA ASSIM QUE NÓS A CHAMAVAMOS, ENTÃO DONA MARGARETE GOSTEI MUITO DO QUE VOCE ESCREVEU, AS DIFICULDADES DA ÉPOCA, DAS FESTAS, DOS AMIGOS, E DA NOSSA QUERIDA PRIMEIRO DE MAIO, GOSTEI MUITO DO QUE VOCE ESCREVEU, SÓ NÃO ESCREVEU E QUERO ACRESCENTAR, A PROFESSORA MAIS LINDA DA NOSSA ESCOLA...É VERO...PARABENS...DEUS ABENÇOE...EM BREVE NO MEU BLOG...ALGUNS VERSOS SOBRE NOSSA PRIDEMA...BEIJOS...E PARABENS...ABRAÇOS PARA A YLEISE E PARA O OSVALDINHO...DEUS CUIDARA DE TI...FOREVER