quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Mães na berlinda...

Pensando com meus botões...adentro em meu mundo de mãe, revejo meus pimpolhinhos desde a barriga pesada até agora ...homem e mulheres feitos!!!Consigo enxergar tantas coisas boas que as ruins preciso fazer um esforço de memoria.Na balança da justiça pesam mais forte ,os primeiros sorrisos, as primeiras palavras, o primeiro beijo, o primeiro dia á escola, os dentinhos caindo um a um, avisando que a adolescencia estava próxima.
Pesam os bracinhos me envolvendo em abraços, as lembrancinhas do jardim da infancia, os teatrinhos do dia das maes, os aniversários lambuzados de brigadeiro...são tantas coisas, meu Deus!!!! Se houve fatos ruins, não me lembro...porque revejo os quatro em meu colo, qual galinha poedeira, com suas asas protetoras...Só penso que sou privilegiada, muito mesmo abençoada de ter dado a luz quatro seres portadores de tanta luz, que as tristezas escorregam atraves da ampulheta do tempo inexorável...
Hoje que estão crescidos, fortes e independentes eu os vejo com outros olhos...os da admiração constante, pois sei que atravessamos procelas, vencemos tantos dragões e agora estamos aqui, de pé, prontos pra novos embates, mas sem medo ou covardia...pois o Amor que nos une é uma rede inquebrantavel que segura todos os revezes...e meu colo, hoje mais envelhecido, cultiva o habito antigo de estar pronto para dar consolo e conforto.Crianças grandes são os filhos, eles crescem só para os outros, para os pais sao meus meninos e meninas eternos numa lembrança que batizamos Saudade!!!!

Um comentário:

Marcella disse...

Não encontro nem palavras para expressar a alegria e a gratidão de ser filha caçula desta que escreveu lindas palavras....Linda mamuksa deixo hoje minha lágrimas neste teclado ao ler cada palavrinha...Deixo sempre minha eterna gratidão por ser sua filha e por tudo que nos faz!!!!
Um beijo carinhoso
Marcella Fiorelli